Goiás encerra Jogos Escolares da Juventude com saldo positivo

educacao
25 de setembro de 2017

 

Estudantes goianos subiram no pódio várias vezes, com destaque para medalhas de ouro no atletismo e handebol feminino

Os Jogos Escolares da Juventude, considerados a maior competição estudantil já realizada no país, chegaram ao fim na última sexta-feira, dia 22. Organizada pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), a etapa da faixa etária de 12 a 14 anos movimentou Curitiba (PR), levando esporte e cidadania a quase 4 mil atletas/alunos de todo o país. A Secretaria de Educação, Cultura e Esporte de Goiás (Seduce) encaminhou uma delegação com 172 pessoas, sendo 148 atletas.

Os estudantes goianos voltaram para casa neste último fim de semana trazendo nas malas além de medalhas, novos conhecimentos, bastante motivação e gratidão por participarem da competição nacional. “Nossa visão e perspectiva aumentaram. Poder conhecer e competir com atletas de outros estados elevou nossa confiança, experiência e expectativa”, afirmou o estudante de Anápolis, Gabriel Douglas Durans, medalhista de ouro na prova de atletismo 1.000 metros rasos.

Após as disputas em 13 modalidades (atletismo, handebol, badminton, basquete, ciclismo, futsal, judô, ginástica rítmica, luta olímpica, natação, tênis de mesa, xadrez e vôlei), na quinta-feira, 21, foram realizadas as finais das últimas competições e premiações dos torneios coletivos.

Nas modalidades individuais, além da medalha de ouro conquistada por Gabriel, Goiás ganhou prata, com os meninos na categoria judô por equipes. E bronze no mesmo esporte: Maria Paula Dias Lizardo, do CPMG Hugo de Carvalho Ramos, pela categoria meio pesado; e judoca Geovana, do Colégio Estadual de Valparaíso, pela categoria peso leve. Já luta olímpica, tênis de mesa e ciclismo, os goianos ficaram em 5° lugar.

Nos esportes coletivos, o handebol feminino de Caldas Novas se consagrou campeã brasileira. Chapadão do Céu, nosso representante no vôlei feminino, foi medalha de prata. Por último, o basquete masculino do Colégio Estadual Costa e Silva, de Mozarlândia, ficou em quarto lugar.

Para o chefe da delegação de Goiás e superintendente de Desporto Educacional da Seduce, Mauricio Roriz, os Jogos da Juventude 2017 representam um importante marco na história do Desporto Educacional. “As medalhas de ouros no atletismo e handebol têm um significado importantíssimo para incentivar novos alunos atletas. O balanço final de nossa participação foi extremamente positivo e relevante para futuros projetos, sem nos esquecer do legado social de transformação de vidas e realização de sonhos que o esporte realiza de forma tão eficiente”, comentou.

Números

Os números alcançados na capital paranaense bateram todos os recordes em 13 anos de realização dos Jogos Escolares. No total, 3.983 alunos-atletas de 1.401 escolas de todo o Brasil participaram do evento. Ao todo, 475 cidades brasileiras tiveram representantes em Curitiba, o que corresponde a cerca de 10% dos municípios brasileiros.

Os Jogos Escolares da Juventude revelam, a cada ano, novos talentos para o esporte brasileiro. Da delegação composta por 465 atletas do Time Brasil nos Jogos Olímpicos Rio 2016, um total de 52 já haviam participado dos Jogos Escolares, entre eles Mayra Aguiar e Sarah Menezes, do judô, e Hugo Calderano, do tênis de mesa. Até uma medalhista em Jogos Paraolímpicos – Bruna Alexandre, também do tênis de mesa – já passou pelos Jogos Escolares da Juventude. A fábrica de talentos segue aberta. Em Curitiba foram batidos 16 recordes de campeonato, incluindo um recorde nacional. No total, foram 12 recordes na natação e quatro no atletismo.

Entre os dias 16 e 25 de novembro, será a vez de Brasília (DF) receber a etapa dos Jogos Escolares da Juventude para estudantes atletas de 15 a 17 anos. O evento é organizado e realizado pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), correalizado pelo Ministério do Esporte e Grupo Globo. (Com informações do COB)