Instituto de Educação em Artes Gustav Ritter

Gustav Ritter oferece formação artística a mais de mil alunos

O Instituto de Educação em Artes Professor Gustav Ritter, unidade da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte – Seduce, antigo centro cultural atende a mil e quinhentos alunos, divididos entre os núcleos de Música, Teatro e Dança. Localizado no tradicional bairro de Campinas, o Gustav Ritter é um polo de formação artística que atende gratuitamente crianças e adultos de Goiânia e região metropolitana.

Com a direção de Edmar Carneiro, o Instituto atua na democratização da cultura, dando oportunidade para alunos desenvolverem habilidades artísticas e envolvendo a comunidade. Tradicionalmente, o Ritter exporta talentos, com ex-alunos que hoje atuam na cena cultural brasileira e internacional.

Música – A Escola de Música do Gustav Ritter atende a 646 alunos, com aulas de canto e instrumentos musicais como violão popular e erudito,  guitarra, bateria e outros. A equipe é formada por 56 professores e 6 funcionários administrativos. Entre fevereiro e outubro de 2016, a Escola realizou mais de 40 eventos, entre recitais, concertos e masterclasses. Até o final do ano, serão mais 20 eventos, com a participação de alunos e professores da Escola em diversas apresentações musicais e cantatas de Natal.

Teatro – Coordenada pelo professor Edson Fernandes, a Escola de Teatro do Gustav Ritter conta 265 alunos, 18 professores e 2 monitores. Oferece os cursos de Iniciação Teatral, Desenvolvimento das Habilidades Teatrais, Formação Inicial e Continuada, Habilitação Profissional e oficinas livres de prática teatral. O núcleo também é composto pela Cia de Teatro Gustav Ritter, com sede no Centro Cultural Martim Cererê.

Dança – Com 589 alunos, o Núcleo de Dança oferece aulas de diversas modalidades como ballet, jazz, contemporâneo, sapateado e danças urbanas. Ao longo do ano, os alunos de dança participaram de cerca de 20 eventos, como o Festival de Dança de Joinville, Taguatinga Dança, Passo de Arte Fortaleza e Prêmio RV Arte e Dança (Santos, São Paulo). Juntos, o balé infantil e juvenil acumularam 16 premiações.

 Histórico:

O Instituto de Educação em Artes Professor Gustav Ritter é uma unidade da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), ligada à Superintendência de Ação Cultural, onde funcionam as Escolas de Dança e Música do Departamento de Formação Artística e a Orquestra de Violeiros do Estado de Goiás.

Criado  por iniciativa do Secretário de Estado da Cultura, escritor Kleber Adorno, no governo Henrique Santillo para ser um órgão difusor da cultura, o antigo Centro Cultural Gustav Ritter foi instalado na antiga Casa dos Padres Redentoristas, adquirida em 1986, pelo governo do Estado de Goiás e inaugurado em 16 de novembro de 1988.  Situado no bairro de Campinas, o prédio, em estilo art-déco tardio, teve sua construção iniciada em 1946 pelo padre Oscar Chaves, foi concluído em 1950 pelo Padre Antônio Penteado e tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico do Estado de Goiás pelo decreto n° 4.943 de 31 de agosto de 1998.

O nome é uma homenagem ao professor Henning Gustav Ritter, um dos fundadores da Escola de Belas-Artes, hoje Faculdade de Artes Visuais da UFG.  Renomado escultor, o professor Ritter foi um expoente das artes plásticas que impulsionou o movimento artístico em Goiás.

Inicialmente tinham suas atividades no Centro Cultural a Orquestra Filarmônica e o Coral do Estado de Goiás sob a regência do Maestro Joaquim Thomaz Jayme, à época professor do Instituto de Artes da UFG.  Músico talentoso e de espírito empreendedor, o maestro Joaquim Jayme fundou a então Escola de Música, com o objetivo de ser um núcleo para formação de instrumentistas de orquestra, convidando para assumir a direção da Escola, no início de 1989, a professora Maria Luiza Povoa da Cruz, conhecida como Dª Tânia.

Uma das fundadoras do Conservatório Goiano de Música, hoje Escola de Música da UFG, Dª Tânia estruturou a Escola de Música tornando-a uma referência de qualidade no ensino da música, oferecendo cursos de iniciação musical, teoria, canto e instrumentos de cordas, sopro e percussão.

A abrangência do Centro Cultural foi ampliada com a criação, em setembro de 1989, da Escola de Dança pela professora Jandernaide Rezende Lemos e, em dezembro do mesmo ano, do Museu da Imagem e do Som, pela professora Maria Terezinha Santana o qual, hoje funciona no prédio do Centro Cultural Marieta Telles Machado, na Praça Cívica.

Em dezembro de 1991 a Secretaria Estadual da Cultura foi extinta e suas funções passaram, em janeiro de 1992, à Fundação Cultural Pedro Ludovico Teixeira que após a reforma administrativa do Estado foi transformada, em 12 de novembro de 1999, em Agência Goiana de Cultura Pedro Ludovico Teixeira, e no dia 22 de dezembro de 2011, na  Secretaria de Estado da Cultura.  Posteriormente, em 2015, se tornou Secretaria de Educação, Cultura e Esporte ( Seduce).

O Coral do Estado foi extinto, e a Orquestra Filarmônica transformou-se na Orquestra de Câmara Goyazes, que por sua vez, foi transformada novamente em Orquestra Filarmônica, ficando sob a coordenação do Centro Cultural Oscar Niemeyer.

 

 

Responsável: Edmar Carneiro
Endereço: Praça da Matriz – Rua Marechal Deodoro da Fonseca,
n.º 237, Setor Campinas – Goiânia. Telefones: 3201-4700 (Recepção) 3201-4706 (Administração)
Fontes: Centro Cultural Gustav Ritter e Superintendência Executiva de Cultura