Museu Pedro Ludovico de portas abertas

cultura
11 de julho de 2018

O Museu Pedro Ludovico está de portas abertas, com uma programação anunciada até novembro desse ano, com rodas de conversa, ações educativas e oficinas. A solenidade de reabertura, que também comemorou os 76 anos do Batismo Cultural de Goiânia, foi realizada no último dia 05/07, na sede do Museu. O Museu Pedro Ludovico passa a receber o público de terça-feira à domingo, das 9h às 17h. A entrada é gratuita. Escolas e grupos maiores podem agendar visita pelo telefone: (62) 3201 4678.

A nova programação do MPL já começa no próximo dia 18/07, às 17h, com a roda de conversa com o jornalista Hélio Rocha. Ele é autor da biografia “Tu és Pedro, uma biografia de Pedro Ludovico Teixeira”. Também participa da roda de conversa Maria Terezinha Campos de Santana, doutora em documentação e uma das primeiras profissionais a atuar na implantação do Museu. Como explica o diretor do Museu, Pedro Henrique Campos de Santana, as atividades serão realizadas duas vezes, na quarta e no sábado, para atingir uma quantidade maior de público. Por isso, no sábado, dia 21/07, às 15h, também tem roda de conversa com o mesmo tema.

Em agosto, no dia 15, será realizada a palestra Caminhos de Goiás: da construção da decadência aos limites da modernidade, com o historiador Nasr Chaul, superintendente de Ação Cultural da Seduce.

Em setembro, no dia 19, às 17h, terá Imagens e mudança cultural em Goiânia, com Dr. Eliézer Cardoso de Oliveira/UEG, e Ação Educativa em  Museus: educação e patrimônio desafios contemporâneos. Mesa redonda com representantes do Iphan, UFG, Ibram e SPHA (Programação inserida na Primavera dos Museus/Ibram).

Em outubro, no dia 17, às 17h, haverá as palestras: Muito além de pedra e cal: uma análise do museu casa Pedro Ludovico, com a museóloga Sâmela Marins Magalhães, e História política e cotidiana de Pedro Ludovico, com Pedro Henrique Campos de Santana, diretor do Museu Pedro Ludovico.

Em novembro, dia 21, às 17h,  é a vez de Pedro Ludovico, memória familiar, com Maria Dulce Loyola Teixeira. Ainda, oficinas serão realizadas durante todo o semestre: de conservação de documentos, de fotos, de papel; de preservação do patrimônio arquitetônico e museológico e outras.