Governo de Goiás lança campanha para alertar sobre o ciclo da violência doméstica​

cultura
8 de Março de 2018

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria Cidadã, lança nesta quinta-feira (8) a nova campanha publicitária em comemoração ao Dia Internacional da Mulher. A cerimônia de lançamento contará com as presenças do governador Marconi Perillo, juntamente com a primeira-dama Valéria Perillo, do vice Zé Eliton, da secretária Cidadã Onaide Santillo e demais autoridades. O evento será no Palácio das Esmeraldas, às 10 horas.

A campanha deste ano tem como tema: “Não aceite flores como desculpa”, e incentiva a denúncia de comportamentos violentos e o rompimento do ciclo da violência. Quanto mais o tempo passa, mais difícil é abandonar um relacionamento violento. A relação entra em um ciclo no qual o agressor sempre se comporta bem após agredir a vítima, manda entregar flores e declara-se apaixonado. A mulher, neste caso, abalada emocionalmente e fisicamente, acaba desistindo de denunciá-lo e o aceita de volta.

É justamente sobre essa situação que a campanha do Governo de Goiás busca conversar. Como as flores são reconhecidas socialmente como elemento indispensável no pedido de desculpas, ilustram a campanha. Além disso, reflete sobre quanto tempo dura esse pedido de desculpas: somente enquanto as flores estão vivas. Assim que o buquê de rosas morre, a agressão volta a acontecer.

Para a titular da Secretaria Cidadã, Onaide Santillo, a violência contra a mulher é a pior manifestação da desigualdade de gênero. “Ainda sofremos violências de vários tipos e em diversas esferas da sociedade. Com a campanha deste ano, buscamos chamar a atenção para o tempo que dura o ciclo de violência doméstica. Buscamos alertar as mulheres sobre o rompimento deste ciclo, em que a agressão volta a acontecer porque o autor usa a flor como mera desculpa e a mulher acaba perdoando”, explica a secretária Onaide Santillo.

 

Rede de Proteção à Mulher

A rede de Atendimento à Mulher em Goiás é composta por agentes governamentais e não-governamentais formuladores, fiscalizadores e executores de políticas voltadas para as mulheres tais como:

  • Organismos de Políticas para as Mulheres – OPM;
  • Movimento de mulheres;
  • Conselhos dos direitos das mulheres e de controle social;
  • Núcleos de enfrentamento ao tráfico de mulheres;
  • Serviços/programas voltados para a responsabilização dos agressores;
  • Instituições de Ensino Superior;
  • Instituições federais, estaduais e municipais responsáveis pela garantia de direitos e que prestam serviços especializados e não-especializados de atendimento às mulheres em situação de violência;
Rede de Proteção à Mulher Qtd.
Delegacia Especializada de Atendimento da Mulher – DEAM 22
Centro de Referência Estadual da Igualdade – CREI 1
Centro Especializado de Atendimento à Mulher – CEAM 21
Casa Abrigo – Município de Goiânia CEVAM 1
Casa Abrigo Sempre Viva – Prefeitura Municipal de Goiânia 1
Juizados de Violência Doméstica 4
Promotoria da Mulher 4
Casa de Passagem Município de Valparaíso 1
Unidades Móveis de Atendimento às Mulheres Rurais 2
Patrulha Maria da Penha * 22

(*)Instalada nos 22 municípios que possuem DEAM

 


—