Projeto que utiliza aplicativo de celular e serviço de mensagem será implantado na rede pública estadual

educacao
8 de fevereiro de 2019

A Secretaria Estadual de Educação (Seduc) passará a contar, a partir deste semestre, com mais uma importante ferramenta que une a gestão pedagógica à tecnologia. Trata-se do projeto Mira Aula, desenvolvido hoje em seis estados brasileiros pela start up paulista Mira Educação.

Sem nenhum custo para a rede pública estadual, o projeto pretende atuar no combate à evasão escolar e intensificar o relacionamento das famílias com as escolas. A partir de um aplicativo baixado no celular, acessado por um login, o Mira Aula utiliza o serviço de mensagens (SMS) para lançar dados atualizados de todos os alunos da rede.

Essas informações são enviadas aos pais/responsáveis, que podem acompanhar o desempenho escolar de seus filhos bem como suas faltas. “O Mira Aula funciona como um diário de classe dos professores; e nele o educador faz a chamada e lança as faltas online no sistema”, explica Paula Mota Carneiro, relações governamentais do Mira Educação.

Aliado

Nesta sexta-feira, 8/2, acompanhada do superintendente executivo de Educação, Manoel Barbosa, a secretária Fátima Gavioli acertou os últimos detalhes para a implantação do projeto nas escolas da rede pública estadual. “Eu já tive a oportunidade de conhecer essa ferramenta e achei fantástica”, comentou ela.

A praticidade é uma das vantagens do Mira Aula. Como o app é baixado no smartphone do professor, ela é de fácil acesso, além de permitir a agilidade na comunicação. Em Goiás, o projeto será implantado de forma gradativa. Nesta primeira etapa, considerada como projeto piloto, a ferramenta começará a ser utilizada em 80 unidades educacionais, sendo duas escolas por Coordenação Regional.

Durante a reunião com o superintendente executivo de Educação, Manoel Barbosa, e as equipes do Núcleo de Tecnologia (NUTE), da gerência de Estratégias e Material Pedagógico e do Núcleo de Apoio às Regionais ficou definido que o Mira Aula será um aliado importante para a Avaliação Dirigida Amostral (ADA). Este ano, as provas serão aplicadas no dia 7 de abril para turmas de 5º e 9º ano do Ensino Fundamental e do 3º ano do Ensino Médio.

Além de Goiás, em 2019, o projeto está sendo executado também nos Estados de Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Maranhão, Sergipe, Paraná e Minas Gerais.