Sup. de Ensino Médio

A Superintendência de Ensino Médio tem por função, a implementação, supervisionamento e execução de políticas educacionais para o Ensino Médio. Definir, implementar políticas de monitoramento, acompanhamento e avaliação de impacto dos programas e projetos voltados para esta etapa de ensino.
Superintendente:  João Batista Peres Júnior

Endereço: 5ª Avenida, n. 300, Setor Leste Vila Nova – 74.643-030 – Goiânia/GO 
Contatos: 3201-3200 / 3201-3242
E-mail:  joao.peres@seduc.go.gov.br

Gerência de Ensino Médio

Gerência de Apoio ao Ensino Médio

Gerente:  Regina Efigênia de Jesus Silva Rodrigues

Contato: 3201-3281

E-mail: regina.rodrigues@seduc.go.gov.br

Endereço: 5ª Avenida, n. 300, Setor Leste Vila Nova – 74.643-030 – Goiânia/GO 

Gerência de  Ensino Médio

I-Integração Estágio Aprendizagem / CIEE/IEL

1-Apresentação

O estágio é um vínculo educativo-profissionalizante, supervisionado e desenvolvido como parte do projeto pedagógico e do itinerário formativo do educando. Visa à preparação para o trabalho produtivo de educandos que estejam frequentando o ensino regular, em instituições de educação superior, de educação profissional, de Ensino Médio, da educação especial e dos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional da educação de jovens e adultos.

A Lei nº 11.788 de 25 de setembro de 2008, foi instituída para proporcionar a milhões de jovens brasileiros os instrumentos que facilitem sua passagem do ambiente escolar para o mundo do trabalho.

A Superintendência de Ensino Médio (SEM) firmou parceria com os Agentes de Integração, que atuam no Estado de Goiás: – Instituto Euvaldo Lodi – IEL. - Centro de Integração Empresa Escola - CIEE, por acreditar que o estágio é a melhor maneira de integrar o jovem estudante ao mercado de trabalho e o exercício de sua cidadania.

Como a escola pode participa?

A SEM solicitou para todas as SREs o cadastro das escolas de Ensino Médio e EJA, junto ao CIEE e IEL, com o objetivo de oportunizar a formação para o mundo do trabalho a todos os estudantes de Ensino Médio.

Quem pode participar?

- Estágio: Estudantes de Ensino Médio a partir de 16 anos;
- Jovem Aprendiz: Jovens de 14 a 24 anos que esteja matriculado e frequentando o Ensino Fundamental ou Ensino Médio ou concluído o Ensino Médio

2- Objetivos:
-Integrar o jovem estudante ao mercado de trabalho;
-promover oportunidades de estágio aos estudantes de ensino médio;
-Diminuir a repetência e a evasão escolar;
-Preparar o estudante para o mercado de trabalho e a sua e inclusão social.

3- Metas:
- Oferta de estágio para 30% de estudantes de ensino médio até 2015;
- Cadastro de todas as unidades escolares no programa de estágio (CIEE e IEL);
- Diminuir em 20% o número de desistência no ensino médio de modo geral até 2015.

 

Gerência de PROFEN/EJA

Gerente: Fabíola Correia de Souza Araujo Moreira

Av. 5ª Avenida, n. 300, Setor Leste Vila Nova – 74.643-030 – Goiânia/GO

Contatos: 3201-3204

E-mail: fabiola.moreira@seduc.go.gov.br

Gerência de PROFEN/EJA

  • Programa Brasil Alfabetizado - PBA (Resolução nº 52, 11/12/2013)/ Resolução nº 48, 11/12/2013 / Coordenadoras: Débora e Maria Aparecida

O Programa Brasil Alfabetizado tem o objetivo de contribuir para a universalização do ensino fundamental, promovendo apoio às ações de alfabetização de jovens com 15 anos ou mais, adultos, idosos nos Estados, no Distrito Federal e nos Municípios.

A Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, do Ministério da Educação (SECADI/MEC), é o órgão responsável pela coordenação e pelo gerenciamento do Programa em todo o País.

A Secretaria de Estado da Educação aderiu ao Programa, assinando o Termo de Compromisso. A Gerência de Educação de Jovens e Adultos é responsável pelo planejamento, acompanhamento, monitoramento e avaliação do Programa em Goiás.

Os municípios que serão parceiros da SEDUC fazem chamada pública para selecionar alfabetizadores populares, que ministram aulas para jovens e adultos na zona urbana, rural, em presídios, a fim de erradicar o analfabetismo no Estado de Goiás.

Para tanto os alfabetizadores populares e coordenadores, ganham bolsas do FNDE.
Cada ciclo tem duração de 8 (oito) meses, totalizando 320 horas/aula.
A Resolução nº 48 de 11/12/2013 antecipa verbas do FUNDEB para a manutenção de novas turmas de EJA, tendo como público prioritário os egressos do PBA e os Privados de Liberdade (PPL).

  • Educação para os privados de liberdade (Prisional e Socioeducativo) / Coordenadora: Nilza Lopes

A Modalidade de Educação de Jovens e Adultos é ofertada, também, dentro das Unidades Prisionais do Estado de Goiás.

Fez-se uma parceria entre a Secretaria de Estado de Educação e a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária e Justiça, para ampliar e qualificar a oferta da modalidade dentro das unidades prisionais.

A modalidade é ofertada na mesma formatação das outras unidades escolares, sendo adaptadas as metodologias específicas.

A gerência faz, também, o acompanhamento da educação ofertada dentro dos Centros de Medidas Socioeducativas do Estado. A equipe pedagógica desta gerência está elaborando uma proposta específica para estes jovens em cumprimento de medida socioeducativa.

  • Acompanhamento Pedagógico de EJA / Coordenadoras: Helimar e Ermi

A equipe pedagógica da gerência faz o acompanhamento das unidades escolares que ofertam EJA, orientando em relação às Diretrizes, Matriz Curricular, implantação de novas turmas, procedimentos para portarias de autorização para funcionamento da modalidade, entre outros.

  • Registro de Certificados / Coordenadora: Nilza Alencar

Os certificados de conclusão do Ensino Fundamental e Ensino Médio da modalidade de Educação de Jovens e Adultos expedidos entre janeiro/2006 a junho/2011, de acordo com a Resolução CEE 260/2005 somente podem ser registrados pela Unidade Escolar devidamente autorizada pelo Conselho Estadual de Educação e serão válidos se registrados por esta gerência.

Após junho/2011 as próprias Unidades Escolares autorizadas pelo CEE, devem emitir e registrar seus respectivos certificados, ficando, apenas responsabilidade desta gerência as segundas vias dos documentos anteriores, o acervo das escolas extintas do estado que são analisados e registrados nesta gerência, ENEM e ENCCEJA sendo emitidos pelos Centros de Educação de Jovens e Adultos (CEJAS) e registrados nesta gerência.

  • Expedição e Registro dos Certificados de Conclusão do Ensino Médio e Fundamental, com base no ENEM e ENCCEJA, respectivamente / Coordenadora: Nilza Alencar; Paulo Almeida

A gerência é responsável pela realização do acompanhamento dos procedimentos da certificação e pelo registro de certificado de conclusão do ensino médio e fundamental, através do ENEM e ENCCEJA, respectivamente.

  • Expedição de certificados / Coordenadora: Janilda

A gerência realiza a expedição e registro de certificados dos Exames de Educação de Jovens e Adultos (antigos Supletivo), além de certificar outros projetos realizados por esta Secretaria como o Projeto Lumen.

  • Dados/SIGE – EJA / Responsável: Maria Madalena

A gerência faz o acompanhamento de dados de matrículas, etapas, evasão, através do SIGE e de fichas de cadastro que as unidades escolares enviam.

  • Fórum de EJA e Agenda Territorial / Acompanhamento: Helimar

São ações conjuntas do poder público e da sociedade civil voltada à modalidade EJA – Educação de Jovens e Adultos – em favor da garantia do direito à Educação, Alfabetização e continuidade de estudos para a população jovem, adulta e idosa.

São instrumentos que consolidam as estratégias para articulação territorial das ações de alfabetização e de Educação de Jovens e Adultos estruturadas nas dimensões técnica, político-pedagógica, de planejamento e de controle social, valendo-se de análise diagnóstica, definição de objetivos e metas que subsidiem a implementação e gestão destas ações, um mecanismo de apoio, por parte do MEC, À estruturação e à institucionalização de ações, nos Estados, no Distrito Federal e nos Municípios, de desenvolvimento integrado da EJA, buscando garantir a continuidade das aprendizagens dos jovens e adultos.

A Agenda Territorial é parte integrante do Programa Brasil Alfabetizado e da EJA, na definição de uma política pública, a partir do diálogo com o s mais diversos parceiros.

Núcleo de Educação Profissional

Chefe de NúcleoAntônio da Silva Marcelino Filho

Av. 5ª Avenida, n. 300, Setor Leste Vila Nova – 74.643-030 – Goiânia/GO

Contatos:

E-mail:

Gerência de Integração, Apoio à Educação e Trabalho

GerentePeters da Silva Paz

Av. 5ª Avenida, n. 300, Setor Leste Vila Nova – 74.643-030 – Goiânia/GO

Contatos: 3201-1549 / 1552

E-mail: peters.paz@seduc.go.gov.br

Gerência de Educação à Distância

GerenteElaine Machado Silveira

 

Av. 5ª Avenida, n. 300, Setor Leste Vila Nova – 74.643-030 – Goiânia/GO

Contatos3201-3300

E-mail: elaine.msilveira@seduc.go.gov.br

 

O ensino médio, etapa final da educação básica, com duração mínima de três anos, tem como finalidades:
I – a consolidação e o aprofundamento dos conhecimentos adquiridos no ensino fundamental, possibilitando o prosseguimento de estudos;
II – a preparação básica para o trabalho e a cidadania do educando, para continuar aprendendo, de modo a ser capaz de se adaptar com flexibilidade a novas condições de ocupação ou aperfeiçoamento posteriores;
III – o aprimoramento do educando como pessoa humana, incluindo a formação ética e o desenvolvimento da autonomia intelectual e do pensamento crítico;
IV – a compreensão dos fundamentos científico-tecnológicos dos processos produtivos, relacionando a teoria com a prática, no ensino de cada disciplina.

Programas e Matriz Curricular do Ensino Médio

Programa Ensino Médio Inovador/Projeto Jovem de Futuro - ProEMI/JF

Programa Ensino Médio Inovador/Projeto Jovem de Futuro – ProEMI/JF

1-Apresentação

O Programa Ensino Médio Inovador - ProEMI, criado através da portaria nº 971/2009, compõe uma das ações do Plano de Desenvolvimento da Educação  - PDE, com objetivo de fortalecer as propostas curriculares nas escolas de Ensino Médio a fim de ofertar e garantir formação integral dos estudantes a partir de ações inovadoras.

No Estado de Goiás a implantação ocorreu em 2012 em parceria com o Instituto Unibanco. A Secretaria de Estado da Educação iniciou o programa em 180 unidades escolares e para o ano seguinte já foram capacitadas mais 120 escolas e está previsto a universalização para a rede até 2014.

A base do Programa Ensino Médio Inovador/Projeto Jovem de Futuro é a capacitação do grupo gestor e de integrantes da própria comunidade escolar, para a criação de um Plano de Ação. Às escolas que participam do programa recebem recurso Federal através do PDDE/ProEMI para a concepção, implantação, monitoramento e avaliação de um plano de três anos, com autonomia na escolha das estratégias mais adequadas e na destinação dos recursos, que deverão ser utilizados seguindo as seguintes definições:

  • Mínimo de 20% em incentivos para professores (capacitação, fundo de apoio a projetos pedagógicos, sistema de reconhecimento e premiação, etc);
  • Mínimo de 20% em incentivos para alunos (monitoria, fundo de apoio a atividades desenvolvidas por alunos, premiação por desempenho escolar ou resultado em competições, acesso a atividades culturais, fundo de apoio a necessidades especiais, etc);
  • Máximo de 40% em melhoria da infraestrutura (pequenas reformas, aquisição e manutenção de equipamento, matéria didático, etc).

Cada escola define sua própria Matriz de Planejamento, identificando carências e necessidades lado a lado com os parâmetros de qualidade que pretende alcançar em cada aspecto da vida escolar – como médias, perfil dos professores, rotinas administrativas, instalações físicas.

2-Objetivo

Programa Ensino Médio Inovador/Projeto Jovem de Futuro é uma tecnologia educacional com o objetivo de apoiar na melhoria da gestão e funcionamento da dinâmica escolar, de forma a aumentar o desempenho dos alunos e diminuir os índices de evasão.

3-Metas

  • Reduzir em 40% os índices de evasão/abandono do nível médio;
  • Aumentar a média das unidades escolares de Ensino Médio em, no mínimo, 25 pontos;
  • Diminuir em 50% o percentual de alunos no padrão de desempenho “Baixo”, nas disciplinas avaliadas.

4-Coordenador

Wisley João Pereira

Telefones: (62) 3201-3216/3234/3248 / 0800-624500

e-mail wisley.pereira@seduc.go.gov.br

Equipe de Acompanhamento e Monitoramento - EAM ProEmi/PJF

A equipe de acompanhamento e monitoramento – EAM, integra a equipe executora doProEMI/PJF, criada pela Superintendência de Ensino Médio da SEDUC-GO em junho de 2012.

A EAM é responsável pelo acompanhamento e monitoramento das ações administrativas referente ao programa (cadastro geral da unidade escolar, frequência das capacitações, modulação dos coordenadores do programa na U.E., logística para a aplicação das avaliações diagnóstica e formativa) e pelo gerenciamento do Ambiente Virtual das metodologias do Jovem de Futuro (AVA).

Objetivos:

- Acompanhar e orientar os supervisores e o trio gestor (gestor, professor coordenador e parceiro estratégico) quanto à execução do programa, assegurando o bom andamento do projeto nas Unidades Escolares (UEs);

-  Orientar e acompanhar as inscrições nas metodologias dos supervisores, gestores, professores e estudantes na plataforma AVA (ambiente virtual de aprendizagem);

- Monitorar os materiais pedagógicos (metodologias), acionando o órgão competente na Secretaria Estadual da Educação na distribuição para as Subsecretarias Regionais de Ensino e unidades escolares;

-  Controlar e monitorar a frequência e a participação dos agentes envolvidos (trio gestor, supervisores, professores e estudantes), durante as capacitações presenciais e à distância do programa.

Metas:

-    Realizar levantamentos de indicadores de frequência e informações para divulgação do programa junto a Secretaria Estadual da Educação;

-    Elaborar e manter um banco de dados que é atualizado frequentemente;

-  Divulgar as ações propositivas desenvolvidas pelo programa pelas unidades escolares postadas na rede social denominada facebook, bem como registros fotográficos e mensagens de texto que ilustram atividades das escolas participantes do projeto.

Subcoordenadora:

Profª Joema Vieira

E-mail: eam.jovemdefuturo@seduc.go.gov.br

Telefone: (62) 3201-3222 / 0800-624500

Equipe:

A EAM é formada pelos professores (as): Tito Oliveria Coelho, Luiz Carlos A. de Oliveria, Mariacilene de B. Freitas, Kelly Cristina dos S. Rocha, Simone Maria dos Santos, Alexandre O. Vargas, Judith M. Vieira Melo.

Técnicos de Apoio a Gestão - TAG

A equipe de Técnicos de Apoio a Gestão - TAG é parte da equipe executora do Projeto Jovem de Futuro. Seu objetivo é orientar a elaboração dos Planos de Reestruturação Curricular (PRCs) das Unidades Escolares que integram o Programa Ensino Médio Inovador/PJF em Goiás e monitorar sua execução nas duas modalidades de ação propostas: financiável e não financiável, identificando pontos de estrangulamento que possam comprometer o Programa em seus aspectos pedagógico e físico/financeiro e propondo, junto com o supervisor, os redimensionamentos necessários.

Objetivo:

  • Garantir a aprovação de Propostas de Reestruturação Curricular inovadoras que contemplem os resultados previstos pelo Projeto Jovem de Futuro;
  • Aplicar o aporte financeiro em seus três eixos respeitando as normas e resoluções estabelecidas pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Subcoordenadora:

Profª Drª Rosane Dias de Alencar

E-mail: rosane.alencar@seduc.go.gov.br

Telefone: (62) 3201-3222 / 0800-624500

Equipe:

O núcleo é formado pelas professoras Maria dos Anjos Peixoto, Rosaine Maria da Silva e Rosane Dias de Alencar, Mavília Francisca Meritt Velozo, Maria Apª  Ribeiro Magalhães do Nascimento.

Programa Brasil Profissionalizado

Programa Brasil Profissionalizado

1-Apresentação

Embasado na preocupação do Governo Federal com uma formação unitária para os estudantes do Ensino Médio, a partir de princípios da Lei 9394/96, o Decreto Lei 6.302, de 12 de dezembro de 2007, o Programa Brasil Profissionalizado visa atender demandas sociais voltadas para o mundo do trabalho, conectadas às preocupações do Governo do Estado de Goiás.

          Como Participar?

  •  Divulgação das SREs para as UEs interessadas;
  • Comunicação via ofício à Superintendência de Ensino Médio (SEM) e a SRE qual a escola está jurisdicionada;
  • Para o cadastro o primeiro passo é a escolha do curso técnico de acordo com a preferência da comunidade escolar;
  • Os interessados precisam conhecer o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos (http//catalogonct.mec.gov.br);
  • A UE precisa conter o espaço físico para o laboratório padrão com a metragem de 60.62 metros e infra estrutura, quanto às instalações elétricas (tomadas, iluminação e internet);
  • Preencher o Manual de Orientação da situação escolar, de acordo com o curso de opção, www.fnde.gov.br

Documentação a ser enviada para a SEM no primeiro momento:

  • Cópia de comprovação de dominialidade da área ocupada pela unidade,
  • Ofícios solicitando a implantação do Programa Brasil Profissionalizado, encaminhados para o Superintendente do Ensino Médio e Secretário Estadual de Educação de Goiás,
  • Justificativa informando o curso escolhido e a importância para a comunidade,
  • Fotos comprobatórias dos espaços disponíveis.

Elaboração do Plano de Curso contendo o detalhamento conforme a RESOLUÇÃO CEE/CP  N. 02, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2009, Art.12.

Para maiores esclarecimentos sobre os cursos técnicos oferecidos acessar o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos no endereço eletrônico: (http//catalogonct.mec.gov.br).

2-Objetivos

Oferecer uma educação que prevê as atuais políticas do Ensino Médio, preparando o estudante para a vida, para a cidadania, para o trabalho e para o prosseguimento nos estudos partindo pela articulação de uma educação profissional técnica ao ensino médio.

3-Metas

  • O Programa pretende implantar o ensino articulado em sua forma integrada para garantir ao estudante, ao mesmo tempo formação propedêutica e profissional, o que implica necessariamente a extensão obrigatória da carga horária para que não haja prejuízo de conhecimentos técnicos específicos e de conteúdos inerentes às habilidades e competências do Ensino Médio.
  • Em 2014 o Programa contempla 6 Unidades Escolares. Até 2015 nossa meta é atingir o total de 15 escolas seguindo o mesmo processo de adesão.

4-Coordenador

Prof. Kênia Aparecida de Lima

Email: kenia.jardim@seduc.go.gov.br

Telefone para contato: (62) 3201 3239 (62) 3201-3225 / 3220 / 0800-624500 ou (62) 8406 5291

5-Equipe

Prof. Ilza Vinhal, Mafalda Fonseca.

Email: kenia.jardim@seduc.go.gov.br

Telefone: (62) 3201 3239 / 0800-624500 ou (62)8433 7394

Para maiores esclarecimentos sobre os cursos técnicos oferecidos acessar o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos no endereço eletrônico: http//catalogonct.mec.gov.br

Programa de Educação Ambiental

Apresentação

O Programa de Educação Ambiental – PEA da Superintendência de Ensino Médio da SEDUC tem como base a Constituição Federal no “art.225 – Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem do uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao poder público à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações. 1º - alínea VI – promover a Educação Ambiental em todos os níveis de ensino e conscientização pública para a preservação do meio ambiente.”

Pensar o trabalho pedagógico do PEA requer, inicialmente, pensar a escola com suas práticas educativas e os desafios que são enfrentados ao efetivá-las, o nosso ponto de partida é considerar o caminho já percorrido pelas escolas e os saberes construídos e assim, propor atividades que contribuam para a construção de novos conhecimentos e valores pautados no numa postura ética e de comprometimento com a sustentabilidade socioambiental.

Os saberes e conhecimentos trabalhados na educação ambiental são fundamentais para o enraizamento de ações de respeito com o meio ambiente e com o outro, por meio de relações e de conexões que possibilitem a sensibilização e a formação de cidadãos conscientes para uma atuação que promova o cuidado com o Cerrado, com o Brasil e com o planeta.

Dessa forma o Programa de Educação Ambiental tem realizado diversas atividades em parcerias com outras secretarias do governo de Goiás, bem como com o Ministério da Educação e Ministério do Meio Ambiente.

Objetivos

  • Disseminar as diretrizes da educação ambiental contidas nas leis Nacional (lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999) e Estadual (lei nº 16.586, de 16 de junho de 2009) da Política de Educação Ambiental de modo que as mesmas passem a fazer parte do Projeto Político Pedagógico da Unidade Escolar e da vida cotidiana de toda a comunidade;
  • Organizar e realizar a Conferência Infantojuvenil pelo Meio Ambiente
  • Representar a SEDUC nas seguintes entidades: Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental de Goiás – CIEA; Rede de Educação e Informação Ambiental – REIA-GO; Jornal O Popular – Caminhada Ecológica; Simpósio Ambientalista Brasileiro no Cerrado – SABC; Circuito Tela Verde do Ministério do Meio Ambiente; Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental – FICA; Coletivo Jovem pelo Meio Ambiente – CJ Goiás.

Metas

  • Envolvimento das escolas federais, estaduais e municipais na Conferência Infantojuvenil pelo Meio Ambiente;
  • Garantia de participação nos órgãos e colegiados;
  • Inserção das diretrizes de educação ambiental no PPP e no PDDE Escolas Sustentáveis

Coordenadora:

Keli Cristine Lemes de Souza Oliveira

Equipe:

Edelma Costa de Paiva Vaz

Ilzabeth Carmo Pereira Guimarães

Leslie Carvalho Olinto

Lusiana Rosária Camargo

Viviane da Guia Penha

Telefone: 3201-3239

E-mail: nea@seduc.go.gov.br

Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec)

1-Apresentação

          Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) foi criado pelo Governo Federal, em 2011, com o objetivo de ampliar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica.

         A Secretaria de Estado da Educação de Goiás firmou o Termo de Compromisso em Adesão ao Bolsa-Formação Estudante, tornando-se responsável pela seleção de candidatos e pré-matrícula no SISTEC/MEC dos beneficiários selecionados para o Bolsa-Formação em turmas registradas no SISTEC, em conformidade com as prioridades previstas na Lei nº 12.513/2011. O Pronatec envolve um conjunto de iniciativas, entre elas o Bolsa-Formação Estudante, por meio do qual são oferecidos, gratuitamente, cursos técnicos para alunos matriculados no ensino médio público propedêutico, inclusive na modalidade Educação de Jovens e Adultos - EJA.

  • Quem pode participar? Alunos do Ensino Médio e EJA (Educação de Jovens e Adultos) da Rede pública.
  • Cursos: Formação Inicial e Continuada com duração mínima de 2 meses ou qualificação profissional, com duração mínima de um ano.
  • Durante o curso o estudante receberá uniforme, material didático e auxílio para alimentação e transporte. 
  • Como se inscrever? O aluno deverá fazer sua pré inscrição na secretaria da própria escola, e consequentemente  matricular-se na instituição onde o curso será ofertado.

2-Objetivos

  • Expandir, interiorizar e democratizar a oferta de cursos de educação profissional técnica de nível médio e de cursos de formação inicial e continuada ou qualificação profissional presencial e a distância;
  • Aumentar a quantidade de recursos pedagógicos para apoiar a oferta de educação profissional e tecnológica;
  • Melhorar a qualidade do ensino médio.

3-Metas

  • Aumentar em 30% a inserção dos alunos do Ensino Médio e EJA da Rede pública, nos cursos FIC e Técnico concomitante oferecidos pelas instituições do SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), SENAC(Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial), SENAR (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), IFG(Instituto Federal de Goiás), Instituto Federal Goiano e SECTEC (Secretaria de Ciência e Tecnologia).
  • 3 mil vagas para cursos técnicos na modalidade concomitante e 10 mil vagas para cursos de formação inicial e continuada/qualificação profissional com início previsto já no próximo semestre. Espera-se, com isso, que o Pronatec contribua para que o Estado de Goiás atinja, até 2015, a meta de 40 mil matrículas em educação profissional e de qualificação.

4-Coordenadora do Programa

Nilcineth Ferreira de Oliveira

Email: nilcineth.oliveira@seduc.go.gov.br

Telefone: (62) 3201-3239 / 0800-624500

5-Equipe

Andréa Gomes Amaral

E-mail: andrea.amaral@seduc.go.gov.br

Telefone: (62) 3201-3239 / 0800-624500

Programa Novo Futuro

Gerência de Planejamento e Apoio Administrativo e Financeiro dos Centros de Ensino Médio em Período Integral

Gerência de Apoio Pedagógico dos Centros de Ensino Médio em Período Integral

Programa Novo Futuro (Centros de Ensino Médio em Período Integral)

          A Secretaria de Estado da Educação, implantou o Programa Novo Futuro que visa a ampliação do tempo escolar com qualidade para atender estudantes do ensino médio na perspectiva da formação de um cidadão livre, solidário e qualificado em acordo com o art. 2 da lei de diretrizes e bases 9.394/96. Assim, os CEPIs (Centros de Ensino em Período Integral), através da Lei 17.920/2012, pauta em um modelo pedagógico diferenciado baseado em várias experiências de sucesso no País. As Escolas pertencentes ao Programa Novo Futuro iniciam suas atividades às 7h30, servem três refeições diárias, terminam suas atividades as 17h perfazendo um total de 45 aulas semanais mescladas em um currículo inédito em Goiás constituído por um Núcleo Básico Comum e Núcleo Diversificado. O Programa responde às demandas do Pacto pela Educação do Estado de Goiás atendendo as unidades de ensino com melhoria da infraestrutura, valorização do profissional e ensino de excelência. Tais modificações geram profundas transformações que para se perenizarem na rede necessitam de um processo de acompanhamento específico e especializado. O Programa Novo Futuro integrante tem por função estruturar os CEPIs e garantir a implantação e acompanhamento do programa.

Foram transformadas em Centros de Ensino em Período Integral - CEPI, as seguintes unidades escolares em 2013:

I – Colégio Estadual "Professor Pedro Gomes", de Goiânia;

II – Colégio Oficial de Goiaz, que passa a denominar-se Colégio Estadual "Liceu de Goiânia";

III – Colégio Estadual Pré-Universitário, de Goiânia;

IV – Escola Estadual de 1º Grau "Professor José Carlos de Almeida", que passa a denominar-se Colégio Estadual "José Carlos de Almeida", de Goiânia;

V – Colégio Estadual "Pedro Xavier Teixeira", de Goiânia;

VI – Colégio Estadual "Carlos Alberto de Deus", de Goiânia;

VII – Colégio Estadual "Juvenal José Pedroso", de Goiânia;

VIII – Escola Estadual de 1º Grau Professor Joaquim Carvalho Ferreira, que passa a denominar-se Colégio Estadual "Joaquim Carvalho Ferreira", de Goiânia;

IX – Colégio Estadual "Ary Ribeiro Valadão Filho" de Inhumas;

X – Colégio Estadual "Zulca Peixoto de Paiva", de Cristalina;

XI – Escola Estadual Polivalente de 1o Grau "Dr. Tharsis Campos", que passa a denominar-se Colégio Estadual Polivalente "Dr. Tharsis Campos", de Catalão;

XII – Escola Estadual de 1o Grau "Dr. Genserico Gonzaga Jayme", que passa a denominar-se Colégio Estadual "Dr. Genserico Gonzaga Jayme", de Anápolis;

XIII – Colégio Estadual "Sylvio de Mello", de Morrinhos;

XIV – Colégio Estadual "Dom Veloso", de Itumbiara;

XV – Colégio Estadual "Cecília Meirelles", de Aparecida de Goiânia.

Em 2014 foram transformadas em Centros de Ensino em Período Integral – CEPI, as seguintes unidades escolares:

I – Colégio Estadual “Polivalente Antônio Carlos Paniago”, de Mineiros;

II – Colégio Estadual “Américo Antunes”, de São Luís dos Montes Belos;

III – Colégio Estadual “Professor Sérgio Fayad Generoso”, de Formosa;

IV – Colégio Estadual “José Feliciano Ferreira”, de Jataí;

V – Colégio Estadual “Osório Raimundo de Lima”, de Iporá;

VI – Colégio Estadual “Garavelo Park”, de Aparecida de Goiânia;

VII – Colégio Estadual “Professor Alcide Jubé”, de Cidade de Goiás.

Acompanhamento Estatístico do Programa Novo Futuro

Tem como função acompanhar todos os processos da escola desde as notas, com gráficos que depois são repassados à Gerência de Apoio Pedagógico para providências e intervenções, passando também pelo acompanhamento das metas, à medida que estas são alcançadas ou não, as informações são repassadas à gerência pedagógica, para que sejam decididas quais ações que precisam ser tomadas de apoio a esta unidade.

Atribuições:

  • Responsável por criar e desenvolver recursos tecnológicos (criação de planilhas) para o acompanhamento de metas;
  • Planejar a execução de pesquisas ou levantamento estatísticos;
  • Formar a equipe gestora no que se refere ao acompanhamento das metas;
  • Acompanhar através de instrumentos estatísticos a implantação das metas propostas pela SEDUC junto às escolas;
  • Emitir pareceres no campo estatístico para a SEDUC.

Espaço Sonhus (parceira permanente mediante convênio)

Fruto de uma parceria muito bem sucedida entre a Secretaria de Educação de Estado de Goiás (Colégio Lyceu de Goiânia) e o Grupo Sonhus Teatro Ritual, através do Programa Novo Futuro  o “ Ponto de Cultura Vila das Artes” conta com a participação de professores de Teatro da Rede Estadual de Ensino de Goiás e tem a proposta de administrar o Espaço Sonhus (Teatro do colégio Lyceu de Goiânia) propondo programações artísticas que envolvem teatro, dança, cinema e música além de atividades de formação totalmente gratuitas para os interessados em teatro, audiovisual, direção de arte, iluminotécnica, sonorização e produção cultural além das oficinas livres de: Dança de salão e informática.

Este Ponto de Cultura é de fato, um grupo composto por professores de teatro que dedicam sua carga horária para gerir o Espaço Sonhus que atualmente conta com 1 teatro, 1 estúdio de áudio e vídeo e 1 tenda de circo e está localizada na área externa do Lyceu de Goiânia.

O “Grupo Sonhus Teatro Ritual”, elabora e executa também projetos culturais que visam beneficiar o Lyceu de Goiânia no que diz respeito a arte e cultura de espaço incluindo também sua projeção em território nacional e internacional, por meio de inscrição de projetos em leis e patrocínio e editais voltados para eventos de arte e cultura de maneira ampla.

​Matriz Curricular

1-Apresentação

A Matriz Curricular é um documento norteador da escola. É o ponto de partida de sua organização pedagógica. É a partir da matriz que se define que componentes curriculares serão ensinados na escola. A matriz curricular é parte integrante do Regimento e do Projeto Político Pedagógico (PPP) da escola e sua organização deve ser realizada a partir das disposições dos artigos 26, 27, 35 e 36 LDB 9394/96 e da Resolução 02 de janeiro de 2012 (CNE). 

      A equipe de coordenação da Matriz Curricular é o setor da superintendência de ensino médio responsável por orientar e monitorar as subsecretarias regionais de educação, bem como as unidades escolares, quanto à elaboração e efetivação desse documento nesse nível de ensino.

      Além dessa orientação, essa coordenação atua também como apoio na solução de problemas que possam surgir, ao longo do ano, na unidade escolar referente à  distribuição de carga horária das disciplinas do núcleo básico comum, do núcleo eletivo e do núcleo opcional e de problemas relacionados à existência de diversas matrizes em uma mesma unidade escolar ou em toda rede. Essa coordenação busca também respaldo na legislação ou amparo legal na regularização da situação acadêmica de alunos no que se referem a períodos não concluídos, transferências, aprovação, reprovação, aproveitamento de estudos concluídos com sucesso e inúmeros outros que possam surgir nesse âmbito da vida escolar visando o sucesso dos estudantes de ensino médio da SEDUC-GO.

2-Objetivo

  • Servir como instrumento organizador do currículo (Núcleo Básico, Eletivo, Opcional) do Ensino Médio da Rede Estadual de Goiás.

3-Meta

  • Ser instrumento para fomentar o desenvolvimento de competências e habilidades nas quatro áreas do conhecimento que compõem a matriz curricular do ensino médio.

4-Coordenadora

Itatiara Teles de Oliveira

E-mail: itatiara.oliveira@seduc.go.gov.br

Telefone: (62) 3201-3234 / 0800-624500

5-Equipe

Lázara Alzira de Freitas e Nelcimone A. G. Camargo