Campanha para o uso racional da água

Na educação toda gota conta

 

A Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce) promove, desde o fim de outubro, a campanha “Na educação toda gota conta”. O objetivo da mobilização é promover a conscientização de toda comunidade escolar para a necessidade de fazer o uso racional da água.

A campanha é composta por vídeos de curta duração (veja abaixo), postagens nas redes sociais da pasta e banners educativos distribuídos para as 40 Coordenações Regionais de Educação (CREs) e unidades de ensino de Goiás.

As escolas e colégios da Região Metropolitana de Goiânia foram as primeiras a receber os banners. Os vídeos tratam de várias situações de uso da água como os atos de escovar os dentes, limpeza, vazamentos, entre outros. Estes materiais de comunicação já estão sendo veiculados nas redes sociais da Seduce.

Também serão desenvolvidas ações de infraestrutura. O Núcleo de Obras da Seduce está realizando um levantamento quantitativo de todas as torneiras de lavatórios e válvulas de sanitários de todas as unidades educacionais da rede. Após este balanço, a Secretaria vai programar os processos de compra e substituição destes equipamentos por modelos mais eficientes.

As ações de comunicação da campanha também têm o objetivo de reforçar conteúdos que são trabalhados em sala de aula e, visam conscientizar não só os alunos, mas toda a comunidade acadêmica sobre a importância de preservar recursos naturais, seja na escola, casa ou trabalho.

A Secretaria gasta por mês, aproximadamente, R$ 2 milhões com as contas de água das cerca de 1.150 unidades de ensino e sedes administrativas. Os materiais de comunicação são o primeiro passo da iniciativa que também prevê o desenvolvimento de ações pedagógicas para engajar os alunos na campanha.

Benefício

A economia advinda da redução no consumo da água nas unidades de educação “será revertida em benefícios pedagógicos extras para os alunos”, afirma o superintendente de Planejamento e Finanças da Seduce, Rivael Aguiar. O superintendente destaca ainda que esta iniciativa está alinhada à realidade do País.

“Nós temos vivido uma escassez de água potável, e não há perspectiva que as chuvas vão aumentar, então, isto exigirá cada vez mais o uso racional. A aplicação de medidas responsáveis por parte das pessoas provoca uma sensação positiva de bem estar emocional nas mesmas e ganhos coletivos”, avalia Aguiar.

 

Muito pouco

Embora, o ‘Planeta Água’ tenha praticamente três quartos de sua superfície coberta por água, 748 milhões de pessoas ainda não têm acesso a fontes de água potável de qualidade segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Isto acontece porque 97,5% da água do mundo é salgada (Veja gráfico). Dos 2,5% da água doce, 69,8% está nas calotas polares.

O Brasil é um País privilegiado no quesito água doce, possui 12% do recurso no mundo. Apesar disso, a distribuição não é homogênea, as regiões mais populosas são as com menos água. Além de servir para o uso doméstico, a água é utilizada na produção industrial e na agricultura, sendo este setor o que consome aproximadamente 70% da água no Brasil com a produção de alimentos. Ou seja, a falta d’água, além de prejudicar o dia a dia das pessoas, pode contribuir para a escassez de comida e aumento de vários produtos.

 

 

 

 

 

 

Vídeos da campanha: